Bandeiras

Figuras há muito conhecidas pela humanidade aparecem suspensas nas pinturas de Sérgio Niculitcheff, um dos artistas da chamada geração 80. São ícones que remetem imediatamente a significação, de tão familiares que são. A ampulheta e o relógio de sol atravessaram séculos para representar a passagem do tempo na bandeira pintada pelo artista. Pode-se até dizer que Sérgio adota, nas artes visuais, um recurso literário: o de sentido figurado. As imagens  por ele trabalhadas foram banalizadas ao longo da história do homem. O que é curioso é que nas obras deste artista, estas figuras clichês tornam-se abstrações. Plenas de significado, chegam a ser abstraídas em função da idéia a que a remetem, como no caso do bandeira, em que a ampulheta e o relógio de sol são metáforas visuais do tempo.

 

Texto do catálogo da exposição 'BANDEIRAS' Galeria do SESI / MAC-USP , 1996